4 de dezembro de 2016

Lançamentos do mês » Editora 34


O ano já está terminando, mas as editoras ainda estão a todo vapor para nos oferecer as melhores histórias antes de 2016 chegar ao fim. Confira agora um resumo do que aconteceu de bacana no mês de novembro nos trabalhos da editora 34 e aproveite para, quem sabe, garantir o presente de Natal daquela pessoa especial!




Ensaios
Autor: Michel de Montaigne
Tradução: Sérgio Milliet
Gênero: Filosofia
Formato: 16 x 23 cm
Páginas: 1.032 páginas
Preço: R$ 114,00
Compre o seu

"O mundo é movimento; tudo nele muda continuamente. Não posso fixar o objeto que quero representar: move-se e titubeia. É pois no momento mesmo em que o contemplo que devo terminar a descrição; um instante mais tarde não somente poderia encontrar-me diante de uma fisionomia mudada, como também minhas próprias ideias possivelmente já não seriam as mesmas."

O autor dessas linhas é Michel de Montaigne, um homem do Renascimento, mas que até hoje se dirige a nós com uma vivacidade que a distância do tempo não esmaeceu. Seus Ensaios, publicados entre 1580 e 1588, o tornaram famoso ainda em vida, inspiraram os filósofos do Iluminismo e lançaram as bases de um novo gênero literário. Segundo o crítico Erich Auerbach, um de seus mais agudos leitores, ao falar de si, Montaigne falava da condição humana. Publicada originalmente em 1961, esta tradução integral dos Ensaios realizada por Sérgio Milliet, um dos grandes intelectuais brasileiros do século XX, busca, em sua elegância e fluência, sempre a fidelidade ao espírito do original. O volume conta ainda com revisão e notas adicionais de Edson Querubini, um dos principais especialistas em Montaigne no Brasil, e uma esclarecedora apresentação de Andre Scoralick.




Outras naturezas, outras culturas
Autor: Philippe Descola
Tradução: Cecília Ciscato
Gênero: Ciências sociais
Formato: 13 x 18 cm
Páginas: 64 páginas
Preço: R$ 34,00
Compre o seu

À primeira vista, poucas noções parecem tão evidentes e tão universais quanto as de "natureza" e "cultura". De um lado, tudo que se produz sem intervenção humana: mares, montanhas, estrelas, plantas e animais. De outro, tudo que é fruto do nosso engenho: ferramentas e cidades, artigos de lei e obras de arte. Diante de matéria tão pouco polêmica, o que mais haveria para se dizer? Ocorre que as coisas são mais complicadas do que parecem. Basta um pouco de reflexão para percebermos que há seres e coisas que participam de ambos os mundos, a começar por nós mesmos, protagonistas da "cultura", mas intimamente ligados por nossos corpos ao universo da "natureza". Não bastasse isso, cada cultura humana parece traçar de modo diverso a fronteira que a separa da natureza ao redor - isso quando se dá ao trabalho de distinguir entre uma e outra, como bem recorda Philippe Descola em Outras naturezas, outras culturas. O antropólogo francês convida-nos a pensar sobre as muitas maneiras de conceber nossos elos com o mundo ao nosso redor - para que tomemos distância de nossas rotinas mentais, mas também para que contemplemos outras maneiras de habitar a terra e viver a condição humana. Volume originalmente editado na coleção Les Petites Conférences, publicada na França pela editora Bayard, esta breve conferência de Philippe Descola sobre natureza e cultura foi proferida em Montreuil, perto de Paris, em 3 de fevereiro de 2007, e chega agora ao leitor brasileiro no âmbito da coleção Fábula.




O processo do tenente Ieláguin
Autor: Ivan Búnin
Tradução: Boris Schnaiderman
Gênero: Literatura russa
Formato: 14x21 cm
Páginas: 88 páginas
Preço: R$ 38,00
Compre o seu

No verão de 1890, os lances trágicos do caso de amor entre a atriz polonesa Maria Wisnowska e o jovem militar russo Aleksandr Bartenev, que resultaram em um assassinato - e as insólitas revelações que surgiram durante o processo judicial subsequente -, chocaram a Rússia. Os contornos do affair eram tão misteriosos, "tão complexos e absurdos", como observou Tchekhov, "que só o próprio Dostoiévski poderia se mover à vontade naquele labirinto". Mais de três décadas depois, quem tomou essa paixão fatal como ponto de partida para construir uma obra-prima da narrativa moderna foi Ivan Búnin (1870-1953), um dos maiores estilistas da língua russa, representante expressivo da chamada "literatura de emigração", e que recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1933. Escrito em 1925, O processo do tenente Ieláguin impressiona pela intensidade com que seu autor articula as vozes presentes no julgamento do protagonista para compor uma narrativa excepcional, formada por múltiplas camadas, nas quais verdade e ilusão se alternam em ritmo arrebatador. Com um pé na grande tradição do realismo russo e outro nos experimentos da modernidade, Búnin se distingue por uma prosa sensível, de alta voltagem poética, que a bela tradução de Boris Schnaiderman recriou com fluência e precisão para o leitor brasileiro.




Uma outra juventude
Autor: Mircea Eliade
Tradução: Fernando Klabin
Gênero: Literatura estrangeira
Formato: 14x21 cm
Páginas: 216 páginas
Preço: R$ 49,00
Compre o seu

Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, um professor que dedicou sua vida à elaboração de uma obra infinita, a qual pretende elucidar a origem de todas as línguas e de todas as formas do conhecimento, é atingido por um raio enquanto espera para atravessar a rua.
Este acontecimento plausível, porém insólito, está no início de Uma outra juventude, a primeira das duas narrativas reunidas neste livro. Nela, bem como em Dayan, que completa o volume, Mircea Eliade - o mais célebre estudioso de História das Religiões do século XX - combina noções da física contemporânea (como a reversibilidade temporal, a existência de universos paralelos, o acesso a diferentes níveis de realidade) com mitos e lendas de antigas civilizações, a exploração de estados alterados da consciência e todos os ingredientes de uma trama de espionagem. Foi exatamente essa mescla incomum de romance noir, ficção científica e especulação filosófica que levou o cineasta Francis Ford Coppola a adaptar para as telas a obra de Eliade - que, na companhia de Emil Cioran e Eugen Ionescu, forma o trio intelectual romeno mais conhecido do século XX - no longa-metragem Youth Without Youth (2007), fazendo de Uma outra juventude uma arrojada meditação sobre o tempo e a consciência na pós-modernidade.




Fedro
Autor: Platão
Tradução: José Cavalcante de Souza
Gênero: Filosofia clássica
Especificações: Edição bilíngue
Formato: 14x21 cm
Páginas: 256 páginas
Preço: R$ 54,00
Compre o seu

Em Fedro, Platão (428-347 a.C.) nos coloca diante de três discursos sobre o Amor - o do orador Lísias, retomado por Fedro, e os dois de Sócrates -, proferidos durante uma caminhada fora dos muros de Atenas. Numa ambientação diversa da do Banquete, outro diálogo que explora o tema amoroso, o Fedro discute não apenas a natureza de Eros (tratado por Sócrates, a certa altura, como "delírio divino"), mas a natureza da própria arte retórica, da memória e da escrita, constituindo assim uma excelente porta de entrada para os principais temas da filosofia de Platão. Com tradução inédita de José Cavalcante de Souza, um dos fundadores da área de Estudos Clássicos no Brasil, o diálogo Fedro conta, na presente edição bilíngue, com um texto de apresentação do próprio tradutor, além de ensaio e notas do helenista português José Trindade Santos, professor livre-docente de Filosofia Antiga da Universidade de Lisboa e atuante em diversos programas de pós-graduação em universidades brasileiras.




O banquete
Autor: Platão
Tradução: José Cavalcante de Souza
Gênero: Filosofia clássica
Especificações: Edição bilíngue
Formato: 14x21 cm
Páginas: 256 páginas
Preço: R$ 54,00
Compre o seu

O Banquete é um dos diálogos mais célebres de Platão (428-347 a.C.) e, junto com o Fedro, trata da natureza multifacetada do Amor. Ambientado durante um jantar oferecido pelo poeta trágico Agatão, em comemoração à vitória que obtivera num festival dramático, o Banquete põe em cena Sócrates, o médico Erixímaco, o comediógrafo Aristófanes e outros convivas enfrentando-se na seguinte competição: cada um deve fazer um discurso de elogio à figura contraditória de Eros, o deus que é capaz de domar a todos, mortais e imortais. A tradução de José Cavalcante de Souza, acompanhada de notas e um alentado ensaio, foi originalmente sua tese de doutoramento, defendida em 1961 - a primeira na área de Língua e Literatura Grega no país. Agora em edição revista e bilíngue, este volume coloca novamente à disposição do leitor um dos trabalhos fundadores dos Estudos Clássicos no Brasil.




Sul
Autor: Veronica Stigger
Gênero: Literatura brasileira
Formato: 12x21 cm
Páginas: 96 páginas
Preço: R$ 35,00
Compre o seu

Três textos literários, três gêneros distintos. Este novo livro de Veronica Stigger - uma das vozes mais fortes da literatura brasileira atual - reúne um conto, uma peça teatral curta e um poema, formando um estranho quebra-cabeça em que, surpreendentemente, todas as peças se encaixam. O primeiro texto, "2035", é um relato de tom kafkiano e sombrio situado num futuro distópico. Já na peça "Mancha", duas personagens com o mesmo nome, Carol 1 e Carol 2, travam um diálogo entre cômico e absurdo em torno de uma mancha de sangue no chão de um apartamento. Por fim, o longo poema "O coração dos homens" se constrói sobre memórias de infância em que se confundem verdade e mentira, fato e ficção. Ligando os três textos, sangue, muito sangue, e um uso extremamente consciente e singular da linguagem, que, do trágico ao cômico, do melancólico ao escatológico, encontra sempre a forma e o tom precisos. Publicado originalmente na Argentina, em 2013, Sul é lançado agora em português - porém, acrescido de um texto oculto, que caberá ao leitor desvelar.




Análise-ação
Autor: Maria Knebel
Tradução: Marina Tenório e Diego Moschkovich
Gênero: Cinema e teatro
Formato: 16x23 cm
Páginas: 328 páginas
Preço: R$ 66,00
Compre o seu

A atriz Maria Knebel se tornou diretora de teatro em 1935, numa época em que essa função raramente era atribuída a uma mulher. Em 1936, Stanislávski a convida para ensinar com ele e ser sua assistente. Nessa altura, ele estava desenvolvendo os métodos da "análise-ação" e das "ações físicas" através de études e improvisações. A partir de 1954, Maria Knebel começa a expor e sintetizar, em A palavra na arte do ator, um panorama completo do trabalho de Stanislávski, incluindo seus últimos avanços metodológicos. Essa obra, logo seguida por Sobre a análise ativa da peça e do papel, rapidamente se tornaria o manual de referência de várias gerações de praticantes de teatro para compreender o sistema de Stanislávski. Baseando-se em diversas memórias de cursos e conversas com o co-fundador do Teatro de Arte de Moscou, ela alterna essas recordações com uma abordagem teórica do jogo do ator, em que o trabalho psíquico e o trabalho físico se mesclam numa pesquisa criativa constante. Este livro duplo, organizado, adaptado e vastamente anotado por Anatoli Vassíliev - ex-aluno de Knebel, fundador da Escola de Arte Dramática e um dos mais renomados diretores russos da atualidade -, traz ainda uma apresentação biográfica de Maria Knebel escrita por Adolf Shapiro, um texto de Knebel sobre o ator Mikhail Tchekhov e uma série de anexos que complementam a leitura dos dois textos principais e permitem retornar às fontes do ensinamento de Stanislávski, agora traduzido diretamente do russo.




Herberto
Autor: Lara Hawthorne
Tradução: Nina Schipper
Gênero: Infanto-juvenil
Formato: 17 x 25 cm
Páginas: 32 páginas
Preço: R$ 36,00
Compre o seu

Neste livro da jovem ilustradora inglesa Lara Hawthorne, acompanhamos a história de Herberto, uma lesma que, após comer todos os pés de alface das redondezas, resolve fazer um passeio pelo jardim. No caminho, ele se admira da engenhosidade de outros bichos, como a aranha e as formigas, sempre trabalhando e construindo coisas. Ao final de sua jornada, Herberto terá uma grande surpresa, quando verificar que ele também é capaz de grandes realizações. Um livro inspirador, que chama a atenção pela originalidade e pela beleza de suas imagens.




Aventuras de Alice no País das Maravilhas
Autor: Lewis Carroll
Tradução: Sebastião Uchoa Leite
Gênero: Literatura estrangeira
Formato: 15 x 22,5 cm
Páginas: 144 páginas
Preço R$ 45,00
Compre o seu

Publicadas pela primeira vez em 1865, as Aventuras de Alice no País das Maravilhas logo mostraram a que vinham, conquistando crianças, adolescentes e também os leitores adultos. Mais de 150 anos depois, o livro continua a viver seu destino de muitas faces: clássico infanto-juvenil incontornável, cheio de vida e de verve; romance repleto de alusões cifradas e de humor sutil; fonte de inspiração para escritores, artistas e filósofos; matéria-prima de adaptações literárias, versões cinematográficas e assim por diante. Por tudo isso, é sempre hora de ler ou reler as Aventuras de Alice no País das Maravilhas em sua forma integral - com direito às ilustrações originais de John Tenniel e na belíssima tradução do poeta Sebastião Uchoa Leite.

2 comentários:

  1. Oi Deb! Eu estava sumida.. Fiquei sem computador e acabei abandonando um pouco o blog :(
    Mas já está tudo resolvido graças a Deus! Saudades de vir ver tuas postagens!
    Adorei os lançamentos!! Muita coisa interessante!! Beijos!!!

    lendo1bomlivro.com.br
    Instagram :) @lendo1bomlivro

    ResponderExcluir
  2. Nossa Débora, quanto lançamento bom!!! Será que vou a falência se eu não resistir... Sim ou claro?! Kkkkkk
    Obrigada pelo post!! Beijos!!!! <3

    www.lendo1bomlivro.com.br
    @lendo1bomlivro

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu interesse e disposição em comentar a postagem do blog!

Espero que tenha gostado de sua visita.
Volte sempre! :-)