16 de novembro de 2016

Artigos » O processo histórico da língua portuguesa


Esta é a primeira postagem que inaugura a seção de artigos acadêmicos do blog. Serão postados periodicamente textos que são resultados de estudos que realizei na faculdade (sou aluna do 4º semestre do curso de Tradutor e Intérprete), e que estão relacionados às áreas de tradução, letras e linguística no geral. Fiquem a vontade para debatermos o assunto através dos comentários... será um prazer estudar com você!

No texto de hoje falaremos brevemente sobre o processo de construção da língua portuguesa, desde o seu nascimento até a transformação na língua que falamos em nosso país, o português brasileiro. Se você quer conhecer um pouco mais a respeito desse processo, esse é o momento. Ah! E tenham paciência comigo, ok? Ainda sou uma mera iniciante desbravando nosso maravilhoso idioma!

Venha comigo e vamos aprender juntos! :)



As origens da nossa língua

A nossa língua portuguesa - tão essencial em nossas vidas - passou por inúmeras transformações até chegar ao que ela é hoje. Os principais idiomas presentes em nossa cultura hoje na forma como conhecemos se originaram de várias adaptações de outros dialetos já existentes, fazendo com que essas línguas não nasçam prontas, mas sim, sejam frutos de um processo construtivo com o passar dos anos... e a  língua portuguesa é mais um idioma originado dessas transformações linguísticas.

O principal idioma que contribuiu para sua construção foi o Latim, originado por sua vez do idioma indo-europeu - a mesma raiz da língua inglesa e de tantos outros idiomas espalhados pelo mundo. As línguas sempre acompanham as transformações vividas por seus falantes e através deles "viajam" de local para local, unindo-se à outros dialetos e criando assim uma nova forma de se comunicar. Uma das ramificações do idioma indo-europeu foi o itálico, que deu origem à idiomas da Península Itálica e onde se encontrava predominantemente o Latim.

Como as disputas e guerras eram muito comuns no período antigo, a miscigenação dos dialetos falados em cada território era algo muito frequente e propiciava assim a criação de novos idiomas. Houve uma grande influência especialmente por parte do Exército romano em várias regiões do mundo, o que disseminou muito fortemente por todo o globo a língua falada por esses combatentes - em sua maioria, o Latim vulgar (uma forma mais coloquial e simplificada do latim clássico). Com isso, a cidade de Roma se tornou uma cidade central, tanto politicamente quanto economicamente, e essa foi uma época também onde a língua latina foi imposta duramente à todos os povos conquistados, o que fez com que não só se espalhasse ainda mais pelo mundo, mas também fosse imposta aos vencidos a cada nova disputa de poder. Vale lembrar que ainda assim o idioma acabou sendo dividido em dois por uma fronteira invisível, de acordo com o perfil social de cada falante: o latim clássico utilizado pelos intelectuais e o latim vulgar, transformado pelo uso da plebe e adaptado para uma comunicação prática e sem rebuscamento. Posteriormente, essas transformações linguísticas que tiveram o latim como base e fervilhavam na época dariam origem ainda a mais um dialeto: o galego-português. Predominante na faixa ocidental da Península Ibérica, foi essencial para dar base ao que seria a nossa língua portuguesa, em transformações extensivamente ocorridas nos anos seguintes.

Podemos contar com inúmeros estudos a respeito do nascimento da língua portuguesa até a análise da forma como ela se encontra hoje, e grande parte desses estudiosos responsáveis caracterizam a construção da língua portuguesa através de 3 épocas principais:


- Época pré-histórica (origens da língua até o século IX)
O nascimento da língua e suas primeiras transformações, retratando as miscigenações ocorridas lentamente através do tempo com o latim vulgar.

- Época proto-histórica (século IX ao século XII)
A consolidação efetiva do idioma galego-português.

- Época histórica (século XIII em diante)
O momento em que a língua já está sendo usada mais amplamente (inclusive em seu aspecto poético, com o advento do Trovadorismo), conhecida como Fase Arcaica. Por fim, há também a Fase Moderna, que se relaciona com a efetivação da língua portuguesa como idioma independente.


Uma curiosidade: É interessante lembrar também que ao mencionarmos a "Língua Latina", acabamos fazendo uma associação automática como se essa fosse a representação de um idioma falado na América Latina (eu, pelo menos, acabo fazendo essa associação sem querer as vezes), mas é importante salientar que nesse caso, estamos nos referindo aos latinos, um povo habitante da região de Lácio, na Itália Central.




As cantigas galego-portuguesas

Exemplificando o que foi falado, compartilho com vocês uma cantiga de amor chamada "Se eu vos ousasse, senhora", do trovador português Vasco Gil, na qual o trovador quer confessar à sua amada suas mágoas de amor na esperança de receber compaixão, mas ainda não tem plena certeza de que é o correto a fazer, por medo e insegurança. Nessa cantiga (como em muitas outras), conseguimos perceber um pouco mais como era estruturado o galego-português, e comparar as palavras utilizadas com a forma que utilizamos hoje:

"Se vos eu ousasse, senhor,no mal que por vós hei, falar,
des que vos vi, a meu cuidar,
pois fôssedes en sabedor,
doer-vos-íades de mi.

E porque nunca estes meus
olhos fazem senom chorar
u vos nom veem, com pesar,
se o soubéssedes, por Deus,
doer-vos-íades de mi.

Com'e quanto meu coraçom
senom em vós d'em al coidar,
se vo-l'eu ousasse mostrar,
por mesur'e por al nom,
doer-vos-íades de mi.

Mais nom vos faç'eu [rem] saber
de quanto mal me faz Amor
por vós, ca m'hei de vós pavor;
ca, se vo-l'ousasse dizer,
doer-vos-íades de mi."

Caso vocês queiram encontrar outras cantigas escritas em galego-português, recomendo o site http://cantigas.fcsh.unl.pt/, que possui até mesmo scans de manuscritos originais de cada texto, super bacana a título de curiosidade, principalmente para quem gosta de ter contato com esses materiais históricos e originais. Além da cantiga em si, podemos encontrar abaixo de cada uma algumas notas explicativas que nos ajudam a compreender os significados de cada trecho. Esta pode ser um experiência muito interessante, principalmente para nós que estamos desvendando os segredos da origem e história da nossa língua portuguesa! De qualquer maneira, as cantigas trovadorescas representam um assunto bem extenso, que com certeza trataremos em breve aqui no blog de maneira mais abrangente, em um post próprio; esta introdução serviu apenas como um gostinho do que está por vir!


Fico particularmente fascinada por assuntos como este, que nos introduzem à épocas tão distantes e que auxiliaram a criar algo que hoje é tão comum e presente em nossas vidas. Muitas vezes, utilizamos nossa língua de modo automático, como se fosse algo simples e pronto, esquecendo-nos de que temos nas mãos o resultado de uma extensa gama de transformações, que originaram um dialeto riquíssimo principalmente em cultura e história mundial. Tudo isso é fruto de anos e mais anos de acontecimentos, testemunhos do quanto a língua no geral é viva e flexível. Para nós, um idioma é instrumento de comunicação, mas levando em consideração ser valor histórico, esse mesmo idioma pode ter sido a representação de poder e vitória em tempos antigos; Estudar a história dos idiomas é absorver história em si, é possuir a oportunidade de ter uma relação de proximidade com fatos que mudaram a humanidade - e continuam mudando. Conhecer a história dos idiomas que fazem parte de nossas vidas é ser participante efetivo de nossa própria história!

Um comentário:

  1. Olá Débora
    Simplesmente amei esse post!
    Aprender sobre o processo construtivo da língua, entender que está em constante transformação é mesmo fascinante!
    E sua generosidade em compartilhar.
    Eu achava até ler aqui que a língua latina era por causa da Am Latina!
    Achei linda sua expressão a língua é viva e é história!
    Vou olhar o site de cantigas, adoro manuscritos originais e ainda mais com notas explicativas 😂
    Aaaiinn vc é a personalidade do museu da língua portuguesa💞
    Quando estive lá eu me encantei com toda a interatividade!
    Uma palavra para este post: Excelente
    Duas: Excelente e gratidão
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu interesse e disposição em comentar a postagem do blog!

Espero que tenha gostado de sua visita.
Volte sempre! :-)