1 de outubro de 2016

Textos parceiros » O presente que o presente nos dá (Clara Andrade)

Este texto parceiro está disponível também no blog da autora, Penso, logo sou pensador. Visite!


Várias vezes nos pegamos olhando para passado e para o futuro, mas não para o presente que está diante de nossos olhos. Olhamos para trás, quase sempre para relembrar antigas dores e sentimos angústia. Olhamos para frente, quase sempre tentando imaginar o que nos aguarda e nos sentimos ansiosos. Nessas situações temos sentimentos decorridos de coisas que já se passaram ou coisas que ainda nem ocorreram e sofremos de novo ou sofremos por antecipação.


Não devemos, claro, subestimar a importância que esse tipo de olhar pode ter, mas não devemos jamais deixar que nossa atenção seja dirigida apenas a esse tipo de coisa. Olhar para trás pode ser importante para percebermos o quanto mudamos em tão pouco tempo, relembrarmos erros que não queremos cometer novamente e até mesmo nos deliciar com boas memórias que sempre nos fazem rir e nos aquecem o coração.

Olhar para frente pode nos ajudar no planejamento e na organização da nossa vida hoje, para que possamos encaminhar (ou tentar encaminhar) nossa vida na direção do caminho que queremos percorrer. Entretanto, olhar constantemente para frente pode causar também alguns efeitos colaterais, principalmente a ansiedade e até mesmo a frustração.

O olhar que não deve jamais ser ignorado é o olhar do presente, pois é somente no presente que vamos nos constituindo e mudando o ambiente a nossa volta. A cada novo dia novas versões de nós mesmos são produzidas e escolhemos aquilo que ainda precisa ser aperfeiçoado. O presente, mais que fruto do passado, é a construção do futuro. O que existe é o agora, o presente. O instante no qual você começou a ler esse texto não existe mais, o que existe é esse instante, esse mesmo em que você está lendo agora e só existirá enquanto você continuar lendo. Em seguida novos instantes virão. O presente nunca pára.


Uma possível forma de lidarmos com nossas constantes visões do passado e do futuro seria viver o presente. Lembrar que o presente não tem esse nome à toa e que a vida é uma dádiva. Cabe somente a nós decidirmos se vamos aproveitar ou não o presente que o presente nos dá a todo momento: a oportunidade de viver. ♥

Um comentário:

  1. Adorei a premissa e achei super interessante.
    O nome é bem complicado, haha
    Amei a dica.
    Art of life and books

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu interesse e disposição em comentar a postagem do blog!

Espero que tenha gostado de sua visita.
Volte sempre! :-)