7 de junho de 2016

Livro ou filme? » Os Goonies


O duelo de hoje se divide entre o passado e o futuro. Estamos na fronteira entre os dias atuais e a década de 1980, onde crianças eram sedentas por aventuras e boas histórias para contar para os amigos. Não é de se admirar que um enredo tão fantástico surgisse em um ano em que as crianças estavam a todo o vapor! Os adultos de hoje se lembram com muito carinho de vários ícones pop que marcaram história e fizeram a alegria geral da garotada nessa época, e é exatamente sobre um deles que falaremos agora. Mesmo sendo palco do lançamento de grandes filmes, a década estava pedindo por uma aventura única, onde só mesmo armadilhas piratas, passagens subterrâneas e tesouros escondidos poderiam agradar. O mundo pediu, e Steven Spielberg fez: nasce, em 1985, Os Goonies. O tempo passou, mas a magia não foi esquecida: em 2015, foi lançado pela editora Darkside, o livro. Mas qual versão é a melhor? O filme, que encheu nossos olhos com efeitos incríveis bem, naquela época eram mais incríveis ainda, ou o livro, que favoreceu nossa imaginação? É o que iremos discutir na análise de hoje de Livro versus Filme, com Os Goonies. ♥

Mais uma vez é interessante ressaltar que esta é uma análise individual, portanto, cada pessoa tirará sua conclusão ao final de nossa conversa. Tentarei expor os pontos fortes e fracos de cada produção, fazendo assim com que possamos comparar um pouco os dois trabalhos – ambos de altíssima qualidade.Esta é a minha opinião, mas quero ouvir a sua também! Portanto, comente aqui embaixo se você concorda ou não, e me conte qual é sua versão preferida da história.




❝ O enredo da história

Em um resumo sucinto, podemos descrever que Os Goonies é uma aventura protagonizada por quatro crianças e três adolescentes que, sedentos por aventura, embarcam numa jornada rumo ao desconhecido para resgatar um tesouro perdido e salvar o bairro todo de uma demolição, uma vez que o mesmo tinha sido vendido para a construção de um campo de golfe. Munidos com apenas um mapa antigo e muita coragem, a trupe goonie sai em busca de seu objetivo, por um caminho que pode reservar mais surpresas do que parece. Afinal, um tesouro centenário não estaria dando sopa por aí, esperando ser capturado, não é mesmo? O fato é que juntas as crianças mostram que nada pode detê-las enquanto estiverem unidas, e que tudo fica melhor quando estamos acompanhados por amigos verdadeiros.





❝ Visão geral

Primeiramente o mundo tomou conhecimento de Os Goonies com o filme, lançado em 15 de agosto de 1985. Dirigido por Richard Donner e produzido por ninguém menos que Steven Spielberg, o longa demorou cerca de cinco meses para ser concluído (com mais seis semanas para gravação de dublagens) e contou com atores muito jovens (profissionalmente falando, também), já que para a maior parte deles Os Goonies foi um dos primeiros filmes de suas carreiras (ou até mesmo o primeiro propriamente dito, como aconteceu com o ator Josh Brolin, que interpretou o personagem Brand). Com um orçamento de US$ 19.000,000, Os Goonies foi um completo sucesso de bilheterias e arrecadou cerca de US$ 61.500,00. O roteiro foi muito extenso, com mais de 120 páginas, o que demonstra ainda mais o incrível profissionalismo mostrado pelos atores mirins. A cantora Cyndi Lauper, fenômeno musical estrondoso na época, foi convidada pelo próprio diretor para interpretar a música-tema do filme, The Goonies ‘R’ Good Enough, que foi composta exclusivamente para o longa.


O livro foi lançado 30 anos após o filme, em 2015. Trazido para o Brasil pela editora Darkside e escrito por James Kahn, foi (ainda é, na verdade) um grande sucesso de vendas e tem suas versões constantemente esgotadas na editora, principalmente a versão de luxo, com capa dura e mapa do tesouro incluso. O cuidado que a editora teve ao lançar a obra é totalmente perceptível, uma vez que ambas das versões são minuciosamente trabalhadas, por dentro e por fora. Percebemos que o livro não se trata apenas de um amontoado de folhas compiladas, mas sim, de um verdadeiro legado materializado em páginas.




❝ Fidelidade da adaptação

Certamente posso dizer que a adaptação literária foi uma das mais fiéis que já vi. Com o decorrer da leitura você vai se lembrando perfeitamente de fatos vistos anteriormente no filme e pensando consigo mesmo: "ei, eu lembro disso aquiii". Você sente isso o tempo todo! O livro manteve sua fidelidade ao filme não somente se tratando do enredo no geral, mas principalmente, falando dos detalhes. São pequenas frases e ações dos personagens que foram lembradas no livro, e fazem você perceber que realmente houve um trabalho muito minucioso por parte do autor do livro, que fez questão não só de manter a ideia principal da obra cinematográfica, mas também tentar ao máximo passar para o leitor a experiência que se tem ao assistir o filme.


O único ponto que tenho para destacar em relação à fidelidade livro x filme é a respeito da cabulosa cena do polvo. As pessoas que acompanharam o filme perceberam que no final, quando Dado foi entrevistado por um repórter e opinou a respeito do momento mais emocionante da aventura, ele disse que "o que mais deu medo foi o polvo", sendo que no filme, não há cena de polvo alguma. Bem, na verdade há, pois a cena de fato fora filmada, mas não entrou no filme na versão final (você pode ver essa cena clicando aqui). Até isso foi lembrado pelo livro, em que essa cena descartada é descrita em detalhes, mesmo não fazendo parte do filme. Ponto para o livro, que fez questão de adicionar até o que o diretor Richard Donner não quis! rs




❝ A emoção

Essa é uma questão muito complicada, pois senti emoções diferentes em cada produção. Quando assisti o filme, senti toda aquela energia eletrizante da história, me apeguei aos personagens muito facilmente e fui surpreendida pelos efeitos e investimentos da produção (considerando a época de lançamento do filme), mas quando li o livro... eu realmente me senti como uma goonie. O fato é que o livro despertou em mim sensações muito únicas. Acho que isso deve ocorrer pois o livro te dá um leque maior de alternativas imaginativas, em que você pode ir formando em sua mente tudo o que está lendo do seu jeitinho – ao contrário do filme, que acaba te entregando algumas informações prontas. O filme traz aquele cheiro de nostalgia, até mesmo faz os olhos marejarem só de pensar em como algumas coisas eram diferentes naquela época - principalmente a forma de se fazer arte - e talvez seja por isso que eu também seja muito apegada ao filme. A produção cinematográfica possui uma magia que o livro também possui, mas que foram adquiridas de formas diferentes. Por outro lado, tive dificuldade para criar em minha mente algumas cenas descritas no livro, como por exemplo, o momento em que os canos subterrâneos estouram, causando o maior caos debaixo e acima da terra. Eu li esta passagem, e foi tipo, ok. Mas quando eu vi o filme, tudo aconteceu de uma forma tão diferente, e consegui visualizar o cômico momento de uma maneira que não tinha conseguido no livro pelo filme ter me fornecido mais recursos para tal. E consequentemente, foi uma cena muito mais engraçada assistida, do que lida. Ou seja, há controvérsias de que essa liberdade imaginativa seja cem por cento garantia de uma boa leitura (ou eu que sou tapada demais, vai saber né haha). Se eu tivesse que escolher também qual obra me prendeu mais, eu diria que a leitura é muito boa, mas em contrapartida... não consegui parar pra ir no banheiro fazer pipi durante as duas horas inteiras que o filme rodava. Logo, o filme realmente me prendeu mais do que o livro. Em resumo, tanto o livro quanto o filme me passaram boas impressões, cada um à sua maneira.





❝ Reconhecimento

Esse tópico é um pouco injusto, né? Hahaha... o filme foi lançado há 30 anos atrás e por ser uma aventura completamente inovadora e voltada para o público infanto-juvenil, obteve recepção calorosa e críticas positivas imediatas. A questão é que o filme também possui uma influência imensa na cultura pop mundial, fazendo com que frases do filme sejam lembradas o tempo todo e fotos do Sloth estampem camisetas vendidas em qualquer loja geek por aí. O filme Os Goonies já possui uma reputação muito boa e consagração do público, o que fez o livro funcionar apenas como um complemento à obra, apesar de toda a dedicação com a qual a editora produziu o livro. Com certeza o filme atingiu um reconhecimento muito maior comparado ao livro, não pela qualidade da obra literária ser inferior, mas pela produção cinematográfica ter tido muito mais tempo para se inserir como elemento cultural e por ser tão revolucionária em sua ideia original, numa aventura única voltada para um público específico (apesar de agradar todas as idades). Nem todo mundo sabe que existe um livro goonie, mas todo mundo sabe que existe um filme chamado Os Goonies.




❝ Conclusão

As duas obras são maravilhosas e as duas conquistaram meu coração. Mas como preferido resolvi escolher o filme pois além de considerar muito importante o reconhecimento que ele conseguiu atingir com o passar dos anos e ser um influenciador direto da cultura do entretenimento, sinto que o filme consegue me contagiar de uma maneira mais intensa, me fazendo esperar ansiosamente por saber como será retratada a próxima armadilha. O livro é maravilhoso, indico mil vezes a leitura, mas pelo menos no meu caso, fico com a clássica produção que encantou milhares de jovens corações valentes nos anos 80, e continua encantando as gerações mais novas com uma história de coragem, amizade e pureza – coisa que está muito difícil encontrar nos filmes de hoje em dia, até mesmo nos supostamente voltados para o público infanto-juvenil.

Por hoje é só, pessoal. Já leu o livro, viu o filme? Qual é o seu preferido, e por quê? Conta pra mim o que você achou e vamos espalhar pelo mundo a magia de SLOTH OS GOONIES!

10 comentários:

  1. Olááá!

    Eu li o livro a um tempinho atrás e achei uma das coisas mais fofas do universo. A gente viaja completamente na leitura, né? Ainda não vi o filme, mas quando tiver oportunidade verei. Fico feliz de ver que o filme correspondeu às expectativas do livro, porque hoje em dia isso é raro, apesar de estarem buscando melhorar as adaptações...

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir
  2. Que legal essa sua postagem comparando o livro com o filme. Vou confessar que nem li e nem assisti a história, mas achei super interessante, e pelo que você falou, já consegui sentir as emoções olhando no filme.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Este filme fez parte da minha infância e quando li esta edição da Dark Side lembrei de todas as cenas do filme <3

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Débora!!!

    Que resenha mega completa! Adorei! Eu só vi o filme, tenho até o DVD aqui em casa porque eu amo a história, é um clássico da minha infância. Eu não li o livro ainda, mas fico feliz em saber que a adaptação foi boa, isso me incentiva a ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom?
    Não sou da época desse livro, tenho apenas 15 anos e nunca me aprofundei demais em filmes antigos, apesar de adorar. Nunca assisti Goonies, o que é uma pena e não dá para debater sobre o que eu acho tanto do livro quanto do filme.
    Mas lendo a postagem, me interessei bastante pelo livro e vou procura. Gosto de livros assim, ultimamente só ando vendo distopias e mais distopias, bleh. Me irrita.
    Estou adorando o seu blog <3
    Gostei dessa postagem analisando tanto o filme quanto o livro, faça mais!

    Sessão Proibida

    ResponderExcluir
  6. Que blog mais lindo! Parabéns e muito sucesso <3

    www.jeitodeumaadolescente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li o livro achei a capa um espetáculo de linda,mas já assisti o filme e é uma história muito louca desses pirralhos rsrs principalmente do gordinho que adora chocolates.
    Achei a postagem bem legal,pois me fez relembrar o filme rsrs,boa dica.

    ResponderExcluir
  8. Esse livro é muito bom! O filme, obviamente, também ueheuehueh O acabamento, assim como você falou, também é ótimo. Assim como todos os livros da Darkside, pena que são tão caros...

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
  9. Oi, oi Débora!
    Na verdade, eu não tinha conhecimento nem do livro e do filme. Mas gostei bastante das comparações e talvez mais pra frente eu confira ambos! Seu blog é lindo, adorei.

    ResponderExcluir
  10. Olha a vergonha, até hoje não assisti esse filme!! Será que você não prefere ele por ter lido o livro só depois? As vezes acontece hahaha. Acho a capa do livro super instigante, tô escolhendo ainda em qual dos dois vou arriscar primeiro!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu interesse e disposição em comentar a postagem do blog!

Espero que tenha gostado de sua visita.
Volte sempre! :-)