22 de agosto de 2016

Resenha » Os Escandinavos, de Paulo Guimarães


Peguem seus casacos, suas velas e seu chapéu viking! Estamos prestes a embarcar numa viagem para uma região muito, muito distante – e totalmente congelada! Falaremos hoje sobre a Escandinávia, um lugar por ora esquecido, mas surpreeendentemente inspirador para aqueles que o conhecem (nem que seja pela televisão), e que serviu de inspiração para o último lançamento da editora Contexto em sua série de livros sobre povos e civilizações do mundo. Famosa pelos seus altos índices de desenvolvimento, seu pensamento liberal e igualitário, sua economia sólida e uma excelente qualidade de vida, a região abriga muito mais do que histórias e mitologias nórdicas, e a obra que estrela nossa resenha de hoje vem mostrar justamente isso: um território livre de estigmas, a Escandinávia como ela realmente é.

Carimbe seu passaporte e älä viitsi!


Os Escandinavos, Escandinávia, Livros Editora Contexto, Livros históricos, Livros de história

Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia – e os territórios autônomos da Groenlândia, Ilhas Faroé (vinculadas à Coroa Dinamarquesa) e Ilhas de Åland (pertencentes à República Finlandesa). São essas as regiões que juntas, formam um território conhecido como Escandinávia, um cantinho escondido entre geleiras e rochas circundada pelo Círculo Polar Ártico, cuja organização é de dar inveja em qualquer outro país do globo.

Meu primeiro contato com a Escandinávia se deu através da música. Na adolescência, eu ouvia muitas bandas de metal gótico e sinfônico, e comecei a perceber que grande parte delas possuíam origens escandinavas. Nightwish, HIM, To/Die/For, Apocalyptica (Finlândia) e Draconian, HammerFall, Therion (Suécia) são alguns exemplos de bandas escandinavas do gênero as quais eu gostava bastante. Isso bastou para me despertar interesse a respeito da região e que eu me encantasse com a capacidade artística e lírica que seus conterrâneos possuíam. Com o passar do tempo, confesso que minha vontade de conhecer esse pedacinho congelado do mundo só aumentou, assim como também minha admiração pela sua cultura e história. Se você gosta de destinos improváveis (assim como eu) ou até mesmo nunca tenha ouvido falar dessa região, venha viajar comigo através dessa análise da obra Os Escandinavos e tire você mesmo suas próprias conclusões a respeito desse lugar tão exótico e acolhedor.



❝ O acabamento da obra

Os Escandinavos, Escandinávia, Livros Editora Contexto, Livros históricos, Livros de história

O livro é publicado pela editora Contexto, uma das maiores referências na publicação de livros de História mundial Ciências humanas no geral, e faz parte de uma coleção chamada Povos e Civilizações (que já conta com outros 15 títulos no total), sendo que cada um pretende explicar em detalhes a cultura e o modo de vida de um povo de uma região diferente do mundo. O livro mede 16x23 e possui 12 capítulos distribuídos em 240 páginas brancas e grossas, de ótima leitura e com fonte em tamanho adequado. Cada capítulo trata de um tema diferente e essencial para compreensão do estilo de vida e cultura dos escandinavos, e particularmente achei a seleção exímia! Só de passar os olhos nos tópicos contidos no sumário, já me encantei e senti muita vontade de explorar cada tema ali tratado; Dentre eles, destacaria como sendo mais interessantes, em minha opinião: Diversidade na Família Nórdica, A Herança Viking, Lazer e Cultura e Escandinávia e Brasil. O livro em si é feito num material de alta qualidade e bastante durável. A capa do livro segue a linha dos outros livros da mesma coleção, em que há uma foto representando o povo retratado na edição e o nome de sua nacionalidade, escrita em letras douradas no campo superior da obra. Um espetáculo de edição. A editora está de parabéns por tamanho trabalho e dedicação com suas obras!

A obra é escrita por Paulo Guimarães, um diplomata casado com uma sueca que iniciou uma jornada pelos países nórdicos após ter estudado em Estocolmo durante a infância e juventude. O valor é de R$ 45,00 e você pode adquirr seu exemplar clicando aqui!

Assista abaixo um vídeo do autor, comentando um pouquinho sobre seu livro:




❝ Por que você deve ler
Não existe tempo ruim, somente roupas inadequadas!
- Provérbio escandinavo

Além do livro tratar de inúmeras questões culturais de um povo completamente diferente do nosso, é mais uma oportunidade de aprendermos algo novo de uma forma dinâmica e bem explicada. O território escandinavo pode ser hoje uma potência mundial em ascensão, mas já enfrentou muitas guerras e confrontos até estruturar-se no que é hoje... e certamente isso é algo extremamente válido para nos lembrarmos antes de admirarmoscom tanta fixação uma região diferente da nossa; O processo de construção de um território pode ser ainda mais respeitável e admirável do que o próprio cenário em que ele se encontra hoje.


Os Escandinavos, Escandinávia, Livros Editora Contexto, Livros históricos, Livros de história
Mapa ilustrando a localização da Escandinávia

Só  de passarmos os olhos pelo sumário do livro, já temos uma ideia do que iremos encontrar mais adiante: assuntos que estão bem em alta em nossa sociedade hoje como economia, liberdade de pensamento, sexualidade e o papel da mulher na sociedade. Este último, por sua vez, é especialmente interessante pois demonstra o quanto as mulheres escandinavas estão à frente de seu tempo; Definitivamente, não há muito espaço no dia a dia das mulheres nórdicas para serem donas de casa ou as famosas "Amélias", pois a igualdade nos territórios da Escandinávia é algo extremamente valorizado, o que fornece condições para as mulheres possuírem liberdade de expressão, garantindo seus direitos de escolha e tendo oportunidade de fazerem valer suas opiniões. Muitos mitos também são desvendados no livro, como por exemplo, relacionado à relação dos escandinavos com bebidas alcoolicas. Não é porque estamos na terra dos vikings que estamos falando de uma população bêbada, ok? Pelo contrário, a venda de bebidas alcoolicas é extremamente restrita na região, com dias e horários pré-definidos para compra! No capítulo O Milagre Nórdico, por exemplo, é oferecido para o leitor um detalhado apanhado a respeito da economia da região e como ela se transformou no que é hoje, podendo proporcionar riqueza e bem-estar para seus moradores. Nesse capítulo também ficamos a par da educação oferecida pela Escandinávia e seus investimentos em tecnologia e inovação. E a questão da igualdade não fica concentrada apenas na temática feminina, o que é expresso num relato do autor, ao contar uma experiência vivida pela sua esposa, que encontrou num dia qualquer a princesa da Noruega aguardando pacientemente numa fila imensa para adquirir ingressos numa feira natalina, assim como qualquer cidadão do país. Ao contrário do Brasil, em que as pessoas estão de certo modo acostumadas a serem "servidas" e obterem tratamento diferenciado de acordo com sua posição social ou política, lá essa divisão não existe, e todos são exatamente iguais – sem distinção. Talvez este seja um dos principais pontos positivos da Escandinávia, que tenta ao máximo unificar as pessoas ao invés de separá-las, desprovendo-se de qualquer tipo de arrogância ou superioridade. Em resumo, a leitura é extremamente válida pois se trata de um riquíssimo material onde podemos obter os mais diversos conhecimentos a respeito da cultura da região, tanto a título de curiosidade, como também para analisarmos de maneira mais eficaz as situações culturais, econômicas e sociais de países com realidades diferentes da nossa.



❝ Preste atenção

Os Escandinavos, Escandinávia, Livros Editora Contexto, Livros históricos, Livros de história

A leitura do livro Os Escandinavos pode ser uma ótima oportunidade de nos livrarmos de opiniões falsas formadas de acordo com poucas situações em que tivemos contato com a cultura de países estrangeiros. As coisas realmente funcionam muito bem por lá (muito bem mesmo), as mulheres são mais respeitadas, a qualidade de vida é alta e as belezas naturais são estonteantes. Mas não podemos esquecer que nada é perfeito, e esta também é uma região que também enfrenta lá suas dificuldades: as temperaturas são congelantes na maior parte do tempo e o sol dá as caras em raros momentos em terras escandinavas (o que faz a região sem predominantemente bem escura e bucólica), os índices de suicídio são altos, a agricultura é escassa ou até mesmo nula em algumas localidades (afinal, com tanto gelo, fica quase impossível plantar algo que não seja por métodos artificiais ou com o auxílio da tecnologia)... Ou seja, não estamos falando de um reino encantado, mas de uma região como qualquer outra, com seus aspectos positivos e negativos. Quem nos garante que seríamos mais felizes de morássemos lá hoje, hein? Será que não sentiríamos falta do sol e do nosso clima? Será que não estranharíamos o comportamento mais distante das pessoas em relação ao nossa brisa amena? Será que não sentiríamos falta dos legumes e verduras abundantes que a natureza faz brotar em solo brasileiro? Talvez a verdade seja que, apesar de tudo, somos verdadeiramente felizes em nosso país por aqui ser nossa terra e nos fornecer tudo o que precisamos. Será que nenhum sueco ou finlandês não gostaria de estar em nosso lugar com nosso habitual calor humano e nosso jeito positivo de ver a vida, apesar de tudo? Nada é perfeito, pessoal. Nosso país é abençoado, apesar de todas as dificuldades que vivemos, como corrupção, violência, intolerância. O deles também é, assim como também deve ser cheio de pequenos detalhes sórdidos que não conhecemos. Se é bom por um lado, é ruim por outro, e é assim que acontece com tudo na vida.

Para finalizar, deixo com vocês uma reflexão do poeta sueco Tomas Tranströmer, que está presente no livro na página 43 e estrutura perfeitamente em uma única estrofe o sentimento que quero transmitir para vocês, com as palavras ditas acima:

"Noite às três da tarde, no inverno: isto não é de jeito nenhum adequado às exigências do corpo e da mente humana. A solidão, no escuro e no silêncio de uma noite que dura 18 horas... isso também é a Suécia! Velas acesas em todas as janelas. O dom da claridade feito aos vizinhos e aos transeuntes para lutar contra a ansiedade, contra a inospitalidade fundamental da natureza, quando tudo se torna escuro. Neste ambiente, a solidariedade é essencial para a sobrevivência, tanto mental quanto física."



❝ Meu toque pessoal

Os Escandinavos, Escandinávia, Livros Editora Contexto, Livros históricos, Livros de história

Sou um pouco suspeita pra falar, pois sempre tive uma queda de amores pela Escandinávia. Li o livro em 1 dia sem parar, pois além da escrita ser bem simplificada, ficava cada vez mais curiosa para conhecer todos os lados possíveis dessa região tão desconhecida. E de fato, não me decepcionei; Os Escandinavos é uma obra de excelente qualidade, que inspira ao mesmo tempo em que informa. Em minha opinião, leituras desse tipo são quase que obrigatórias a todo ser humano, pois não há nada mais lindo do que conhecer coisas novas e descobrir como vivem civilizações tão parecidas conosco, mas ao mesmo tempo, tão diferentes. Indico sem medo não só esse exemplar, mas também todos os outros da mesma coleção, que nunca desapontam o leitor e sempre possuem algo novo para nos acrescer!



❝ Curiosidades

• A Escandinávia possui sete meses de inverno, e apenas dois meses de verão.

• Em média, a temperatura máxima da região é de 15° e a mínima é de -20°.

• Os idiomas predominantes no território são geralmente dialetos próprios da região, que podem conter inúmeras variações linguísticas incompreensíveis para nós. Em sua maioria, os povos nórdicos se comunicam através do finlandês, norueguês, sueco e islandês.

• Os escandinavos amam velas, e há muitas delas acessas por todos os lugares. Isso acontece não para dar um clima romântico no jantar nem nada, mas sim para gerar um foco de luz viva e natural, algo tão raro por ali.

• Quando um casal tem filhos, pode desfrutar além da licença maternidade e paternidade, da licença parental, que pode variar de 2 meses à 320 dias e que pode ser dividida pelo casal.



❝ Considerações finais

Os Escandinavos, Escandinávia, Livros Editora Contexto, Livros históricos, Livros de história

Se você é apaixonado por conhecimento, viagens, curiosidades do mundo e culturas diferentes, não pode deixar de conferir essa obra magnífica, que lhe fornece a oportunidade de fazer uma viagem espetacular por um lugar tão especial que prova que sim, ainda há luz - ou até mesmo uma aurora boreal -, por trás de toda profunda escuridão.

2 comentários:

  1. Olá Débora
    aaiinnn acho melhor não passar mais por aqui, sempre que venho aumenta minha lista de desejados rsrs eu simplesmente preciso desse livro e vou comprá-lo na frente dos outros desejados.
    Sua resenha é espetacular!
    Imagine "viajar" por essas páginas, conhecer mais sobre a cultura dos "vikings", a igualdade entre as pessoas, a união, o investimento em inovação, tecnologia, bem-estar e educação.
    Uma princesa na fila??? Um exemplo de singularidade!
    A diagramação parece ser bárbara, assim como as ilustrações.
    Ahhh imagine então a aurora boreal??
    E eu amooo velas <3
    Obrigada por compartilhar
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
  2. Oi Débora!

    Eu peguei meu casaco pra ler a resenha, tá fio pra caramba rsrsrsrsrs Não conheço absolutamente nada dos escandinavos, mas mas acho legal leituras que nos ajude a compreender outras culturas, acho essencial esse tipo de publicação! Adorei suas fotos!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu interesse e disposição em comentar a postagem do blog!

Espero que tenha gostado de sua visita.
Volte sempre! :-)