5 de outubro de 2015

Resenha » Clube da Luta (Chuck Palahniuk)


Que Tyler Durden me perdoe, mas precisarei quebrar a primeira regra do clube da luta: falarei e muito do Clube da Luta! Eu preciso confessar que fui muito surpreendida com esse livro. Quando você se depara com um título como "Clube da Luta", você imagina que só vai ter pancadaria, não é mesmo? Obvious. Pois aqui estou para lhe dizer: tem pancadaria mesmo, e muita... Mas não é só isso. As coisas não acontecem dentro de um conceito vazio. Toda a obra é estruturada em um alicerce muito bem definido e projetado, com um objetivo a ser alcançado. Não subestime a obra e esvazie-se de preconceitos; este não é um livro feito apenas para homens socarem uns aos outros (ou até mesmo, de leitura exclusiva para homens), é um livro pra se refletir sobre muita coisa que estava adormecida dentro de nós e que provavelmente representa inúmeros comportamentos que continuamos realizando, sem nem ao menos nos darmos conta. É um livro que vai mudar a sua vida.


A narrativa se inicia naquela típica situação em que o autor pega você, e te insere em uma cena totalmente aleatória. Não há aquele negócio bonitinho de "bem leitores, meu nome é tal e agora vou contar minha vida pra vocês", e é claro que isso torna a leitura uma experiência desafiadora desde o início. Logo de cara você percebe que terá que montar um quebra-cabeça para tentar se encontrar, mas não se preocupe: isso acontecerá aos poucos. Basicamente, temos um narrador extremamente descontente com o rumo que a própria vida tomou, e com um emprego nem um pouco motivador. Na esperança de aliviar suas frequentes crises de insônia, começa a frequentar grupos de apoio à pacientes terminais para tentar ter um contato com alguma coisa "real" e com pessoas que estejam em uma situação pior do que ele (uma forma realmente mórbida de procurar a paz de espírito, é verdade). De fato, todos os presentes nos grupos frequentados por ele são pessoas doentes acometidas pelas mais diversas patologias - desde câncer nos testículos até parasitas no cérebro - exceto por uma pessoa: Marla Singer, que também não possui doença alguma e é considerada por ele uma impostora, anulando todos os efeitos positivos que essa terapia provocava em si. Como se esse encontro não tivesse arruinado sua vida e seus pensamentos o suficiente, em uma viagem de negócios nosso protagonista acaba de deparando com Tyler Durden, figura extremamente agressiva, impulsiva e desenfreada que acaba se aproximando dele e se tornando quase seu espelho. Após o apartamento de nosso narrador (que permanece sem uma identidade definida e sem um nome revelado) misteriosamente sofrer uma explosão, ele logo procura Tyler e passa a viver com ele. Devido à tanto tempo de convivência juntos, os dois acabam compartilhando muitas ideologias e delas se originam o "Clube da Luta" - um lugar dedicado para extravasar toda energia reprimida e compactuar valores; uma distração que pode ter um preço muito alto.




❝ O acabamento da obra


Várias edições do livro já foram lançadas, afinal, estamos falando de um "senhor" clássico. A que eu tenho é da editora Leya, e que particularmente gosto bastante! É muito bem feita e não deixa nada a desejar. A capa é aquela do sabão rosa (você ainda vai descobrir a razão desse sabão aí, fica calmo), e a edição possui as medidas 14x21, com orelhas e letras em tamanho adequado. Ah, e as folhas são amarelas ♥ Cada capítulo é composto por textos não muito longos, o que fez a edição ficar com 30 deles! E pra falar a verdade, eu acho que a leitura ficou mais interessante assim. A única coisa que eu destacaria como um ponto a melhorar refere-se a algumas falhas encontradas a respeito da revisão do livro, mas são bem poucas! Devem até mesmo passar despercebidos pela maioria das pessoas, mas não para uma estudante freak de Letras, haha.
Mas no geral, a edição está aprovadíssima!




❝ Por que você deve ler

Clube da Luta é um daqueles livros que realmente expandem sua consciência. Faz uma dura crítica à sociedade em que vivemos, que nos condicionou a nos acostumarmos com futilidades e a vivermos comandados por uma hierarquia social e pelo capitalismo. Absolutamente tudo é regido pelo lucro, pelo dinheiro. A denúncia principal do livro é: o que te define não é o que você é, mas o que você tem. Uma frase clássica do livro e que gosto muito é "temos empregos que odiamos para comprar coisas que não precisamos". Isso... é fantástico! Você já parou pra perceber o quanto isso é atual e verdadeiro? O quanto somos verdadeiros escravos compulsivos? O quanto todos os dias somos submetidos à alguém ou algum poder que se julga maior do que nós e controla nossas vidas? 



O livro retrata uma revolta a respeito da vida no seu aspecto mais podre, mais cruel e mais supérfluo. Somos nada, somos um grão de areia, somos um amontoado de pessoas que irão morrer e se decompor, mas continuamos vivendo como se nada disso fosse verdade, e houvessem pessoas mais especiais e privilegiadas do que as outras. E se há uma palavra que nos define atualmente, seria prisioneiros. Somos reféns de nosso próprio consumismo e nossa própria autodestruição. Somos presos por amarras invisíveis que nem todos estão dispostos a remover, pois é mais prático viver dessa forma. Na verdade, as pessoas não querem se livrar de tudo aquilo que lhes faz mal... simplesmente porque lhes convém. Para mim, a mensagem principal que fica é: não deixe que ninguém nesse mundo te coloque pra baixo, não seja apenas mais um número, um cordeiro amestrado do sistema, não deixe que ninguém controle algo que é só seu... essa é a sua história e a sua vida, e isso é algo que só você conhece verdadeiramente.




❝ Preste atenção!

Principalmente nos SPOILERS! Fuja a todo custo! Nesse caso, eles são cruéis e podem arruinar tudo. Mantenha-se longe deles! O livro tem um gran finale, daqueles totalmente inesperados, e qualquer informação pode estragar essa surpresa. Sério, o livro não tem o mesmo gosto se você ficar sabendo de alguma coisa antes da hora. Outra grande dica que posso dar é: seja persistente. No início os capítulos são um poucos soltos e os diálogos um pouco desordenados... talvez você não consiga se encontrar na história de primeira. Antigamente eu era muito preguiçosa e desistia fácil quando me deparava com livros que não estavam "mastigados" rs. Mas hoje eu sei que a experiência de ler de fato vai além de todas essas dificuldades, e tudo é uma questão de treino. Portanto, não desista se as coisas parecerem um pouco estranhas, siga com a leitura que eu garanto que logo tudo vai fazer sentido e se encaixar com o avanço das páginas e quando isso acontecer você vai pensar consigo mesmo: "caramba, então é isso!".

Ah, e um último conselho: nesse livro, nada é o que parece. 




❝ Meu toque pessoal


Leia esse livro com muita calma e atenção. Se você ler 1 vez, vai ficar encantado com a mensagem que o livro quis passar. Se você ler 2 vezes, vai ficar encantado por ter compreendido a mensagem. Se você ler 3 vezes, você vai querer espalhar a mensagem por aí pois nunca se sentiu tão pronto para isso. E assim sucessivamente. É uma leitura inesgotável, que sempre irá trazer algo novo ou alguma informação que foi perdida na última vez que você leu. Você só irá compreender a real essência do livro e absorver tudo o que ele tem para oferecer se entregar-se para ele. E se você for uma garota, essas recomendações dobram de valor! Não se prenda a preconceitos a respeito do título ou de palavras-chave como "luta", "sangue" e outras que podem assustar de início. Esse não é um livro para garotos, como muitas pessoas podem pensam. É um livro para pessoas, para pensar e aprender. Vai além de qualquer coisa tangível. Abra sua mente, liberte-se dos paradigmas!
Seja dono de seu próprio destino e crie sua realidade.

Ninguém pode ter tanta influência e controle da sua vida, quanto você!




❝ Curiosidade

A inspiração para Chuck Palahniuk escrever Clube da Luta veio... de uma luta de verdade! Um dia nosso autor estava em um acampamento, e após reclamar do som alto vindo de uma das barracas ao lado, acabou comprando uma briga com algumas pessoas e foi nocauteado! Ainda bem, né? rs



❝ Considerações finais

Mesmo sendo um tiquinho difícil opinar sobre o filme sem fazer nenhum spoiler (pois se eu pudesse, renderia uma discussão muito produtiva), digo que gostei muito do livro, muito mesmo. Não foi só algo que me fez passar um tempo, mas sim me proporcionou uma reflexão sobre a vida! Recomendo para todos, que leiam de mente aberta e cientes de que levarão um soco no estômago, por ter que digerir coisas que na real, tentamos esquecer. Não se esqueçam de comentar o que acharam e deem também sua opinião sobre o livro!



❝ Quiz

Se você já leu o livro, que tal visitar este link e se divertir fazendo o quiz para testar seus conhecimentos sobre a história? Vai lá ♥




2 comentários:

  1. Achei seu blog procurando uma resenha boa de Fight Club e eu amei! Não só a resenha como o site em si, é muito lindo e organizado. Me deu vontade de ler outras resenhas suas e consequentemente os livros! Parabéns pelo capricho :)

    ResponderExcluir
  2. Ai, esse livro... Assisti ao filme primeiro, então já sabia do final. Porém, quando encontrei Clube da Luta por apenas dez reais, não resisti e comprei. Uma das melhores decisões que tomei na vida hahaha. A escrita do Chuck é MARAVILHOSA, gosto quando ele foge da linearidade, uma hora você está ali vivendo tal coisa e na linha seguinte já fomos transportados para outro lugar. Recentemente li também Sobrevivente, outro soco na cara. Caso não tenha lido, leia. Também é cheio de críticas no melhor estilo Palahniuk. Fala muito sobre como qualquer pessoa pode se tornar um ídolo fabricado e como certas religiões utilizam a fé das pessoas de uma maneira não tão bacana. Fiz resenha dele lá no blog caso se interesse.
    Adorei seu post e a forma como dividiu cada coisinha. As recomendações no final foram ótimas. Beijos!!


    Conhece o nosso blog? Estamos sempre retribuindo visitas e comentários de nossos amigos blogueiros :D
    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu interesse e disposição em comentar a postagem do blog!

Espero que tenha gostado de sua visita.
Volte sempre! :-)